sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Resenha: Desejo à Meia-Noite - Lisa Kleypas

"- O pooka nem sempre é malvado - disse - Algumas vezes atua sem malícia. É brincalhão.
Amelia lhe lançou um olhar cético.
- Chamaria brincalhona a uma criatura que te lança sobre sua garupa, eleva o voo e te deixa cair em uma sarjeta ou um pântano?
- Essa é uma das histórias - admitiu Rohan com um sorriso - Mas em outras, o pooka só quer te levar a aventura... Levar voando a lugares que só pode ver em sonhos. E depois te devolve a casa.
- Mas as lendas dizem que depois de que o cavalo te leva em suas viagens noturnas, nunca volta a ser o mesmo.
- Não - disse ele brandamente - Como poderia sê‐lo?" Pág. 51
   Abrir esse livro é sentar na garupa do pooka e partir para uma viagem que te mudará para sempre.
   Desejo à Meia-Noite é o primeiro livro de cinco, completando a série Os Hathaways que são 5 irmãos: Amelia, Winnifred, Poppy, Leo e Beatrix. Romance de época, século XIX e ambientando em Londres.



    A família Hathaway sofreu mudanças radicais, perderam os pais e logo após, houve uma epidemia de escarlatina pela cidade. Dada essas situações, Amelia Hathaway, toma as rédeas da família. Nossa personagem é dotada de muita força, e um senso maternal absurdo, além de que não se permite a posição de ser frágil, não gosta de ser ajudada. Muito rígida, regrada, racional e orgulhosa, ela quem cuida dos irmãos, principalmente do problemático e boêmio, Leo, que começou a seguir uma vida desregrada logo após a morte de sua namorada, Laura, que não conseguiu sobreviver à escarlatina.

    Win também sofrera com a escarlatina e ficou muito frágil após o episódio.
    Beatrix, a caçula adquiriu hábitos estranhos após a morte dos pais, um caso típico de cleptomania. Ela pega objetos (furta) e depois não se lembra porque fez isso, sentindo um grande remorso e deixando a família em uma posição desconfortável, pois eles tentam devolver os objetos sem que as pessoas percebam a falta. Beatrix é uma das personagens mais engraçadinhas do livro, ela também tem outro hábito estranho, colecionar animais. Logo nas primeiras páginas, vocês conhecerão a Pintada (que não é um cachorro, nem um gato, nem mesmo um ratinho fofinho...)
   Poppy não tem muita presença nem uma personalidade tão marcante quanto os outros irmãos.
 Há também Merripen, um cigano que fora acolhido pela família Hathaway logo após a “caça aos ciganos” onde muitos rons morreram. E contrariando toda a cultura cigana, Merripen mesmo sendo um brutamontes, conseguiu conviver e “fincar raízes” com uma família gadje. (E isso para os ciganos é motivo de espanto e pena, um ron que dorme sob um teto, usa roupas de gadje... ter posses é contra o princípio romani)
   Quando Amelia parte mais uma vez, junto de Merripen, para procurar e resgatar Leo que sumira por três dias na perdição da vida londrina de álcool e prostitutas,  ela encontra Cam Rohan, um ron que trabalha em um clube de jogos (algo inaceitável para um ron, ou seja, mais um que não segue os princípios romani à risca). 
  Rohan se vê atraído por Amelia, o que se torna irritante para ele, uma vez que não gosta de mulheres que fazem o tipo dela – virgem, inexperiente, recatada...mesmo assim ele não consegue deixá-la partir  e junta-se  à eles para procurar Leo, e trazê-lo de volta.  
   Depois de resgatar Leo e de uma noite estranha, com um cigano misterioso, Amelia decide que a família não pode ficar mais na casa que estão, havia muitas lembranças de uma vida que não os pertencia mais e parte com todos para a casa da propriedade que Leo herdara recentemente  junto com o título de Lorde Ramsay , pois era o próximo na linha de sucessão. 
   Na nova propriedade, Amelia acaba se esbarrando com Rohan novamente e a trajetória dos dois segue marcada por acontecimentos inesperados. Grande intensidade, altos e baixos, amor do passado volta para assombrar o amor dos dois somado com o preconceito da sociedade, onde um ron tem que ficar com os rons e os gadje ficam com os gadje.  Cada macaco no seu galho.

   Foi meu primeiro contato com a Lisa Kleypas. Não dá para não se apaixonar, ainda mais uma obra se tratando dos ciganos, um povo de cultura tão rica. 
   A cultura é revelada sutilmente ao folhear das páginas e para o meu deleite, nada deturpada, como ocorre nos dias de hoje, aquela crença infundada de que os ciganos são ladrões. Lisa foi  muito fiel e respeitosa à esse povo, criando uma história fantástica!

" - Se estivéssemos comendo à moda cigana, diante de uma fogueira, eu lhe ofereceria as melhores porções de carne. A parte macia do miolo do pão. Os pedaços mais doces das frutas." Pág. 70

  Mas como nada é flores, senti que faltou um pouco de informação sobre o desfecho de alguns personagens secundários: Merripen e Frost. Além de que houve um excesso desnecessário sobre a intimidade dos protagonistas, estava indo um ritmo bom como se fosse natural e de repente perde o ritmo por umas quatro páginas, tornando tudo um pouco forçado, mas logo tudo retorna aos eixos.

Latcho Drom! (A despedida dos ciganos)


Resumo:

  Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar.   Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida.
  Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina.
  Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos.
  Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera.
  E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos.
  Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?


 Desejo à Meia-Noite (Os Hathaways Vol. 1) - Ficha Técnica
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Tradutora: Livia de Almeida
Páginas: 272
Categoria: Romance Histórico / Literatura Estrangeira

Conheça a Série:

Os Hathaways - Lisa Kleypas
  •  Mine Till Midnight (2007) -  Desejo à Meia-Noite       Livro da Amélia
  •  Seduce Me at Sunrise (2008) - Sedução ao Amanhecer   Livro da Win
  •  Tempt Me at Twilight (2009) -  Tentação ao Pôr-do-Sol   Livro da Poppy (ainda não publicado no Brasil).
  •  Married by Morning (2010)
      
    Livro do Leo 
    (ainda não publicado no Brasil).
  • Love in the Afternoon (2010)
      
    Livro da Beatrix 
    (ainda não publicado no Brasil).

6 comentários:

  1. Essa história muitas vezes acontece na vida real, a pessoa tem uma decepção amorosa e se fecha para o amor, Lúcia obrigada pela sua visita lá no meu blog, vim aqui te conhecer adorei seu blog muita coisa boa por aqui, já me tornei a sua seguidora, te convido pra você fazer parte lá do meu meu blog ficarei muito feliz em ter você lá, também te convido pra você participar do meu grupo lá no facebook se quiser é só clicar no link abaixo, também curtindo a sua página faça também uma visita lá na minha página, fique com Deus beijos.
    Blog:Lucimar Estrela da Manhã

    Grupo:Divulgue seu blog no Facebook

    Fan Page

    Me encontre no Pinterest

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Tarde, Lucimar, Tudo bem?
      Fiquei contente com sua visita e que tenha gostado do nosso blog. Também estamos te seguindo!

      Grande abraço, desejo um excelente semana!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Olá Thalita! Gratidão pela sua visita! Fico feliz que tenha gostado!

      Grande abraço e desejo uma excelente semana!

      Excluir
  3. Nossa, mas o livro é um romance erótico, é uma ficção de aventura? Algumas partes me lembraram "Desventuras em Série", outras "As Crônicas de Nárnia"... mas quando começa a se falar de Rohan e Amelia parece que o negócio esquenta? Como é que é afinal? rs Tem espaço pra tudo isso msm?

    Adorei a resenha! Um beijo.


    Eduarda


    http://angelandherbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda! Tudo bem?? Obrigada pela visita e pelo recadinho.
      Então, eu particularmente não classifico o livro como erótico, pois esse não é o foco principal da história. Só tem algumas cenas e são bem no final da história. E elas são o mais naturais possíveis.
      Achei o livro bem equilibrado, todos os acontecimentos foram bem projetados, ficou bem harmonioso.

      Grande abraço e boa semana!!

      Excluir

Obrigada por participar com sua opinião. Seu comentário será aprovado em breve!

Respondemos todos os recadinhos!