terça-feira, 27 de agosto de 2013

Resenha: Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Feliz Jogos Vorazes. E que a sorte esteja sempre com você!
E, olha que a Capital acertou mesmo no nome, são jogos extremamente vorazes, os quais somente um participante de um distrito sobrevive e para conseguir tal façanha ele tem que se proteger o máximo que conseguir e atacar os demais participantes, eliminando-os. É, bem cruel mesmo e ao mesmo tempo emocionante!
Apesar de toda distopia apresentada, Jogos vorazes traz á tona questões bem políticas que estão por trás de todo esse jogo promovido pela Capital. Tudo começou após uma rebelião. Com o fim da América do Norte, uma nova nação surgiu: Panem, e tudo foi dividido em doze distritos. A Capital, o centro de tudo, é a força dominante, é quem governa Panem e quem dita os jogos vorazes. E tudo isso, na verdade, é mais uma forma da Capital triunfar seu poder sobre aqueles que se rebelaram contra ela. Todo distrito tem que oferecer suas crianças para participarem dos jogos que acontecem anualmente e, só uma sobreviverá. Quando chega a vitória, o sobrevivente é aplaudido e seu distrito é recompensado com comida o ano inteiro. Uma terrível política Pão e Circo, por assim dizer, em que os mais fortes se divertem com o sofrimento dos mais fracos.
Saindo um pouco do lado político e entrando no mundo da fantasia, vemos uma Panem um tanto futurística, com pessoas estranhas com suas roupas chamativas, cabelos coloridos mais chamativos ainda, sem contar em tatuagens douradas pelo corpo e sorrisos escancarados e um jeito fútil de falar. Essas pessoas vivem outra realidade, nunca passaram fome e nunca mesmo participaram dos jogos ou sofreram o medo que é estar na arena.
Quando chega o dia da Colheita (o dia em que serão anunciados os tributos), todos os habitantes se enfileiram á espera dos seus nomes, ou melhor, na expectativa de não ouvir seu nome sendo chamado. Chega ser cruel como crianças são manipuladas pela Capital Uma vez na arena é matar ou morrer. Não há escolha!

 Katniss Everdeen é a nossa participante voraz. Uma menina forte que aprendeu a se virar na vida caçando para ter o que comer depois que seu pai morreu em uma explosão nas minas em que trabalhava. Com sua irmã pequena e sua mãe um tanto depressiva, sobrou para Katniss a função de “homem da casa” e junto com Gale ela faz suas caçadas clandestinas (até porque a Capital proíbe essa atividade). Gale é aquele garoto bonito que todas as menininhas da escola ficam paquerando e suspirando ao ver passar. Mas é de Katniss que ele gosta, ou devo dizer Catnip (como ele a chama). Se há um romance entre eles, pelo menos no início posso dizer que é bem morno, parecem grandes companheiros do que outra coisa. Sem contar que Katniss é um tanto lerda e confusa em relação aos seus sentimentos amorosos. E tem o Peeta, tributo do distrito doze que vai se aventurar com Katniss na arena. Filho de padeiros, o garoto dos olhos azuis parece meio desajeitado com as armas e quem olhar para ele pode imaginar que não duraria uma hora na arena. Mas, seu coração é grande. É um garoto doce, sensível e com grande talento em pintar e fazer os bolos que Katniss admirava na vitrine de sua padaria quando criança.
A narrativa é feita em primeira pessoa. Katniss é quem nos conta como é aventurar-se na arena, lutando pela sua vida e ter que massacrar os demais participantes. Mas, no meio de tanta aventura e drama há momentos fúteis e cômicos proporcionados pela excêntrica Effie Trinket, a representante do Distrito 12 com seus assustadores dentes brancos, cabelos cor-de-rosa e um vestido primaveril verde, momentos engraçados com Haymitch Abernathy, um homem pançudo de meia idade que venceu os Jogos Vorazes e quando não está muito bêbado tenta treinar Katniss e Peeta, os tributos do distrito 12. E, por falar nos tributos, em meio a tanta guerra surge uma paixão entre os dois. Seria bonito e bastante romântico se não fosse por um detalhe: somente um tributo deve sobreviver. E agora, Katniss mata Peeta e se salva ou se deixa morrer para que o amado sobreviva? E Prim, como ficaria sua irmãzinha se Katniss morresse? E quanto ao Gale? Aliás, o que ele pensaria ao assistir essa paixão entre Peeta e Katniss na arena? E quanto aos seus sentimentos, será que ela ama mesmo Peeta ou Gale?

Assim, carregado de emoção e aventura Suzanne Collins nos presenteia com o primeiro volume da trilogia Jogos Vorazes. Uma leitura rápida, emocionante e por que não dizer, Voraz!


Resumo:

 Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?.

Jogos Vorazes - Ficha Técnica

Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco
Tradutor: Alexandre D'Elia
Páginas: 400
Categoria: Literatura Infanto-Juvenil / Literatura Juvenil

Conheça a Série:

Jogos Vorazes - Suzanne Collins

  •  The Hunger Games (2008) - Jogos Vorazes
  •  Catching Fire (2009) - Em Chamas
  •  Mockingjay (2010) -  A Esperança 

2 comentários:

  1. Oiii, Lúcia!

    Comecei a ler a trilogia Jogos Vorazes ano passado durante o Natal. Ganhei os dois últimos volumes de presente da minha irmã, mas o problema é que eu ainda não havia lido o primeiro. Então, louco para uma leitura voraz,fui em busca do primeiro volume - o qual me impressionei demaiss - e logo depois li Em Chamas e A Esperança.

    Palavras da minha irmã: "Te comprei estes dois últimos porque o primeiro eu não achei, mas logo logo compro o volume um".
    Até hoje nada...

    Comecei a ler a saga mesmo depois te ter visto o filme. Achei a obra cinematográfica muito bem feita, mas, como sempre, o livro é muito superior! Os personagens de Suzanne Collins - autora mais sádica do que essa não existe - estão entre os melhores, Katniss, mesmo demonstrando sinais de uma adolescente comum, não deixa de sempre impressionar os leitores e de fazer o que é certo.

    Bem, Jogos Vorazes é isso; emoção e altas surpresas! Espero que goste dos últimos volumes tanto quanto eu!

    Abraços de um leitor voraz á uma leitora voraz! :) http://blogumjovemleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vinicios, obrigada pela sua visita!

      E que situação complicada a sua hein Ganhou os dois volumes, mas ficou faltando o primeiro! Eu estaria me mordendo de ansiedade!

      Devorei esse livro e concordo com você, o livro é bem melhor que o filme. Claro que os diretores têm que encurtar bastante a história para caber tudo em uma hora de filme, mas muitos detalhes e fato são importantes e acabam não sendo tão explorados e isso faz uma grande diferença. Mesmo assim, estou ansiosa para assistir Em chamas (com estreia prevista para dia 22 de novembro deste ano).

      A Katniss arrasa! É uma personagem forte e muito emocionante. Suzane Collins conseguiu fazer uma adolescente que viveu além do seu tempo. Katniss, foi empurrada pela vida e acabou amadurecendo antes do tempo. Um tributo voraz, forte, mas também amável e que dá um show de coragem e muita aventura!

      Ah, aposto que você, um grande leitor voraz, assim como eu rs vai gostar desse site http://www.distrito13.com.br/ eu amei.

      Um abraço

      Paula

      Excluir

Obrigada por participar com sua opinião. Seu comentário será aprovado em breve!

Respondemos todos os recadinhos!