segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Resenha: Dias de Rock and Roll - Edmilson Felipe

“Contudo, naquela mesma noite ela invade meu quarto e diz estar curiosa para ler o livro. Eu disse ser um livro pesado para uma moça tão...
- Tão?
- Indefesa das dores do mundo, da mentalidade sórdida dos escritores libertários, enfim, de sexo.
- Só quero saber se você tem estilo.”
Pág. 173/174

   Meu primeiro ano de faculdade, segundo semestre. Eu e mais a turminha fomos na PUC – SP acompanhar a defesa da tese de dourado de uma professora muito querida nossa. Na banca acabamos por conhecer Edmilson Felipe e seu livro: Dias de Rock and Roll. Edmilson se mostrou ser uma pessoa muito carismática. Ele contava várias coisas interessantes, era agradável estar em sua presença.
  Bateu na minha cabeça: “Se ele é assim mesmo, provavelmente o livro desse ser bom. Ah, eu quero ler!” – Enquanto babava pela capa do livro, fiquei esperando para ver se o livro entrava em troca pelo Skoob, para solicitar, mas não tive essa sorte.
  Em julho desse ano que tive de comprar alguns livros e este estava disponível para venda. Aproveitei a oportunidade. (Demorou mais de 1 mês para chegar!!!! – Livraria Cultura).
   Chega de rodeios, vamos ao que interessa!


   Dias de Rock and Roll é uma história cheia de memórias e passagens de Anderson Vick, o protagonista que faz o estilo andarilho do tempo (facilmente confundido, às vezes, como vagabundo, preguiçoso...) e escritor. 42 anos, divorciado, livre para seguir o ritmo do rio da vida.
   A citação do livro que coloquei logo acima da postagem define um pouco sobre o que o livro conta. Ele é pesado, como se pegasse todos os tabus do mundo, jogasse e esfregasse na sua cara. Confesso que levei um grande susto e várias vezes me peguei pensando se deveria continuar a leitura, se tinha capacidade e cabeça para tal (O fato de saber que várias dessas situações acontecem todo santo o dia, não amenizou muito meu susto com a conduta de Vick e alguns personagens).  Algumas passagens são realmente perturbadoras. São muito diretas ao ponto.
Bonequinhos da Reverbcity
  Mas então porque eu dei 4 estrelas (e fiquei pensando seriamente em dar 5)? O mesmo livro que vai te irritar e provocar nas primeiras páginas, vai te fazer rir, fazer você sentir uma compaixão tão grande pelo personagem além de que a escrita é maravilhosa!  Não sei dizer na risca o que faz o livro ser tão encantador mas arrisco dizer que a descrição dos lugares: de São Paulo à todo Brasil, é um aconchego. Saber que o personagem passou pela Rua Augusta que um dia você andou. Tudo isso somado com a exposição do jeitinho brasileiro. Cheio de gírias e linguagens populares da nossa amada terrinha. Afinal, que outro livro você iria encontrar alguém que fala: caralhaquatro, Sampa, Belô...  ? É gostoso de ler, e várias vezes me peguei rindo com o jeitinho de cada personagem.
    Alguns colírios para a leitura são poeminhas/frases de Vick ou então trechos de música no melhor estilo: rock and roll!
“Tempo que voa, vida que segue. Nessa garoa, quem me persegue?” Pág. 19
 Para finalizar essa resenha ao estilo Rock and Roll, deixo para vocês ouvirem:



Sinopse:
  Dias de Rock and Roll' aciona o universo da contracultura, marcado pela rebeldia, desejo e muitas viagens. Anderson Vick é um espírito livre, protagonista desse romance-roteiro. Sem dinheiro, moradia e emprego fixos, topa qualquer parada para ganhar a vida e viajar. Mas nem tudo acontece como manda o script, pois nessas viagens, o andarilho depara-se com situações inusitadas, marcadas por sexo, fugas, sequestros e 'otras cositas más'. Ironia, humor e rock and roll devem marcar o estilo da narrativa, ambientada num Brasil que precisa ser redescoberto ou, quem sabe, escondido.

Dias de Rock and Roll - Ficha Técnica
Autor: Edmilson Felipe
Editora: Patuá
Páginas: 175
Categoria: Romance / Literatura Brasileira

Leia alguns trechos clicando aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por participar com sua opinião. Seu comentário será aprovado em breve!

Respondemos todos os recadinhos!