domingo, 9 de março de 2014

Resenha: Os 13 Porquês - Jay Asher

"Ao me conscientizar de que ninguém sabia a verdade a respeito da minha vida, meus pensamentos sobre o mundo ficaram abalados.
Como se estivesse dirigindo por uma estrada acidentada e perdendo o controle do volante, sendo jogada - só um pouquinho - para fora da pista. As rodas levantam poeira, mas você consegue puxar o carro de volta. Mesmo assim, não importa que esteja segurando bem firme no volante, não importa o quanto esteja se esforçando para tentar guiar em linha reta, algo fica empurrando você para o lado. Você já não tem quase mais nenhum controle sobre nada. E, a certa altura, a luta se torna excessiva - cansativa demais - e você considera a possibilidade de largar tudo. De deixar acontecer uma tragédia… ou seja lá o que for."

Essa com certeza não foi uma leitura leve nem fácil.


O assunto é bem forte e não é um tipo de leitura que agradaria muita gente, mas resolvi me aventurar para justamente entender os porquês de Hannah.



Hannah uma adolescente que se suicidou ingerindo comprimidos. Mas, antes de deixar o mundo, Hannah grava várias fitas, 13 mais precisamente, com os porquês de ter se suicidado.
As fitas são passadas pelo correio para cada pessoa que tem seu nome mencionado por Hannah. A história é então contada por Clay Jensen, que era apaixonado por Hannah.
Inicialmente a leitura se tornou cansativa e achei Hannah uma chata e seus porquês um tanto exagerados. Não me pareceu tão forte o seu sofrimento em detrimento dos fatosd que eram narrados. Mas tentei deixar o julgamento de lado e prosseguir, afinal o que é dolorido para mim pode não ser para o outro e vice-e-versa.
Então ao virar de páginas entendi que não era apenas um fato ou uma pessoa responsável pelo ato de Hannah mas um conjunto. Acho que foi tudo como a última gota que fez o copo transbordar e simplesmente Hannah não aguentava mais.
Triste decisão tomada por Hannah mas o mais triste foi ler cada porquê, cada aflição e cada passagem na breve vida de nossa protagonista. E cruel demais foi ler essa história contada pelo Clay e saber de seus sentimentos em relação a Hannah me deixaram com o coração na mão. Por breves momentos pensei e desejei que Hannah se salvasse, que fosse resgatada a tempo e tudo não passasse de um susto, mas é claro, eu sabia que Hannah estava morta e nada mais podia ser feito a não ser conhecer sua verdadeira história e lamentar.
È um livro triste mas a mensagem é clara. Um livro para ler e refletir. Pensar sobre si mesmo e sobre a vida. Sobre como tratamos a nós mesmos e os outros a nossa volta. Impressionante como um gesto, uma palavra, um sorriso ou a falta disso ... muda Tudo!"


"Era exatamente isso que eu queria para mim. Queria que as pessoas confiassem em mim, apesar de qualquer coisa que tivessem ouvido. E, mais do que isso, queria que me conhecessem. Não aquilo que pensavam saber a meu respeito. Mas eu de verdade."

E, baseado nesta obra de Jay Asher, já saiu no ano passado o filme. Quem ainda não leu o livro dá um conferida no trailler:



Ficha Técnica:

Tradutor : José Augusto Lemos 
Autor: Jay Asher
Editora: Atica
Categoria: Literatura Estrangeira 
Páginas: 256 

Resumo:
   Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.


3 comentários:

  1. Oi, Paula! Nossa, que história triste... Mas, de qualquer forma, achei essa ideia das fitas interessante pro enredo. Imagino que seja um livro difícil mesmo de ler (por causa dessa dimensão trágica), mas ao mesmo tempo bacana - no sentido de refletir sobre as coisas e tal.
    Nunca tinha ouvido falar sobre ele! Boa dica ;)

    bjs,
    Carla
    http://linhas--soltas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla, realmente não é uma leitura leve! Mas uma boa leitura ainda assim e nos faz refletir tantos nas nossas ações como nos que estão á nossa volta. O bullying e o suicídio é tema recorrente nos EUA e por aqui tb vemos casos assim.
      Nem sabia q tinha saido o filme e ainda não vi, mas estou curiosa!

      beijão ;)

      Excluir
  2. Nossa, estou doida pra ler esse livro! Mas dificilmente eu acho e, quando consigo, está caro demais =/ Ele está na minha meta de 2014... Acho que vou acabar comprando mesmo sendo caro, porque estou mega interessada!

    http://sobrelivroseletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por participar com sua opinião. Seu comentário será aprovado em breve!

Respondemos todos os recadinhos!